Jardim Botânico

Botânica, Arte e Educação: entre Oitis e Esculturas

O Jardim Botânico de Salvador, localizado em São Rafael, ganhou um novo projeto para sua completa requalificação, que foca no resgate e preservação do bioma da Mata Atlântica. Com a reforma, a Prefeitura Municipal oferecerá a Salvador um espaço mais completo para integração equilibrada e apropriação consciente entre comunidade urbana e natureza.

Com o novo planejamento, o edifício principal contará com uma área de cerca de dois mil metros quadrados dividida em dois pavimentos, um subsolo e uma cobertura aberta ao público. Na reserva, encontra-se também o espaço etnobotânico, que é um projeto de resgate e cultivo de espécies nativas da Mata Atlântica utilizadas em cultos indígenas e afro-brasileiros. Esta atividade envolve também a preservação de vegetais ameaçados de extinção.

A requalificação prevê ainda uma galeria em meio à mata, com exposições de arte contemporânea – permanentes ou de curta duração – que irão compor o ambiente do Jardim Botânico.
A análise desse espaço de reserva de Mata Atlântica – que está em fase avançada de regeneração – concluiu a necessidade de ampliar a estrutura física do Jardim Botânico, especialmente do herbário, que abriga, atualmente, cerca de 61 mil espécimes vegetais. A partir disto, a Secretaria Cidade Sustentável (SECIS) propôs as intervenções no local de forma sutil em respeito à natureza, mas que propiciassem experimentações de estudo e observações do meio ambiente agregando arte ao local.

Leave a Reply

Your email address will not be published.