Centro de Interpretação da Mata Atlântica

O Primeiro Centro de Interpretação da Mata Atlântica

O Horto Municipal de Salvador, em Monte Serrat, na Cidade Baixa, vai virar o Primeiro Centro de Interpretação da Mata Atlântica. O projeto, que está em fase de captação de recursos, é inovador: potencializar um antigo ponto de produção de mudas de plantas em local de produção de conhecimento prático e teórico do bioma.

A proposta é otimizar o uso do patrimônio de forma integrativa, oferecendo uma nova área para fruição artística, de lazer e educação cidadã em diálogo com o meio ambiente. Estão previstos na requalificação do espaço cinco módulos, cada um com uma função que complementa a seguinte. Essa nova formatação está voltada para que as pessoas aprendam, nas vivências teóricas e práticas, sobre arborização urbana e jardinagem. Para isto, o espaço foi mapeado em cinco blocos de edificações – mais mirante e jardins – considerando a topologia do terreno e intervenções para acessibilidade.

Um módulo terá a função de preparação teórica, hospedando salas de aula e uma biblioteca que terá seu acervo especializado no manejo, cultivo e paisagismo com espécies nativas, se tornando a primeira do mundo especializada no bioma da Mata Atlântica. Cursos livres e técnicos proporcionarão aos soteropolitanos mais conhecimento sobre o assunto. Dois módulos se dedicarão à prática: um como produção de mudas e outro como viveiro. O quarto módulo abrigará um espaço cultural multiuso, e o quinto a parte administrativa do centro. Além disso, uma praça central para apresentação de música, um mirante com vista para a Baía de Todos-os-Santos e um café completam a infraestrutura do equipamento.

Leave a Reply

Your email address will not be published.